FUNDAGRO
Fundação de Apoio ao Desenvolvimento
Rural Sustentável do Estado de Santa Catarina
www.fundagro.org.br



PREVISÃO CLIMÁTICA TRIMESTRAL

MAIO, JUNHO E JULHO/2014

23/04/2014

Comportamento das condições oceânicas

Os modelos de previsão climática indicam a manutenção do padrão de neutralidade das anomalias de TSM (Temperatura da Superfície do Mar) do Pacífico Equatorial. Isto significa que as condições atmosféricas não estarão sob a influência dos fenômenos climáticos El Niño e La Niña no próximo trimestre.  

 

Sistemas atmosféricos

O comportamento da precipitação ao longo do trimestre é dominado pela passagem de sistemas frontais, que resultam, por vezes, em eventos de chuvas fortes localizadas (temporais com bastante atividade elétrica). Além disso, outros sistemas atmosféricos atuam com menor frequência na região, como os Jatos Subtropical e Polar (ventos fortes em altos níveis da atmosfera), ciclones extratropicais, junto ao litoral do RS, e vórtices ciclônicos em altos níveis da atmosfera.

Climatologicamente, a partir do mês de Maio as massas de ar frio começam, gradativamente, a ganhar força sobre a Região Sul do Brasil, deixando o tempo estável, em média, por pelo menos 72 horas. As massas de ar frio têm como centro de ação os sistemas de alta pressão, que ao avançarem do norte da Argentina em direção ao sul do Brasil, causam quedas bruscas de temperaturas e geadas amplas em toda área de abrangência da COPREL. Quando estas massas de ar enfraquecem e se afastam em direção ao oceano, abrem caminho para a chegada de sistemas frontais, que causam chuvas fortes, por vezes acompanhadas de temporais.

Outra característica desta época do ano são os veranicos em Maio e início de Junho, onde ocorrem eventos de 5 a 7 dias com temperaturas máximas próximas a 30°C, ar seco e pouca nebulosidade.

 

Precipitação

Para o próximo trimestre (Maio, Junho e Julho de 2014) a previsão indica precipitação dentro da média climatológica, com chuva mal distribuída no tempo, ou seja, um a dois dias com chuva mais persistente, seguidos por períodos com ausência de chuva de até 10 dias.

A Tabela 1 mostra as médias climatológicas de chuva para área de atuação da COPREL ao longo dos próximos três meses.

 

Tabela 1: Normais Climatológicas de precipitação para área de atuação da COPREL, no trimestre Maio, Junho e Julho.

Mês

Precipitação (mm)

Maio

140 a 150

Junho

135 a 145

Julho

150 a 160

 
 

Temperatura

Em relação às temperaturas, a previsão é que fiquem dentro da ‘normal’ climatológica no trimestre. Em Maio, espera-se a ocorrência de um a dois eventos de temperaturas baixas, com geada em áreas de maior altitude do Alto Jacuí. Como as massas de ar frio ganham intensidade em Junho e Julho, a ocorrência de geada é mais frequente e por toda a área de atuação da COPREL ao longo destes meses. Mesmo assim, pode ocorrer algum evento com temperaturas mais elevadas (próximas de 30ºC), especialmente entre o mês de Maio e início de Junho, caracterizando o veranico.

 

Tabela 2: Normais Climatológicas para área de atuação da COPREL, no trimestre Maio, Junho e Julho.

Mês

Temperatura mínima (°C)

Temperatura máxima (°C)

Maio

10 a 13°C

20 a 23°C

Junho

8 a 10°C

18 a 20°C

Julho

8 a 10°C

18 a 20°C


Setor de Meteorologia - FUNDAGRO
FUNDAGRO

Hora da atualização: 16:53 hs 23/04/2014


Este documento foi produzido pelo setor de Meteorologia / FUNDAGRO.